Ponto final

10 de mar de 2010


Você sempre tentado apagar o ponto final que coloquei no roteiro do seu personagem dentro da minha história. Como queres passar a borracha num fim, se não tens imaginação nem para escrever a sua própria história. Será que não tens visão de um futuro próprio, cansei de ser o tema dos seus textos, cansei de ser o título das suas redações, não pense que vou deixa_la me fazer de vilão por mais vezes dentro do seu drama. Você sempre tentou me ferir, porém eu sempre estive intacto. Como queres ferir alguém se não tens forças para curar suas próprias feridas. Depois de tanto tempo você ainda não consegui ver que a vida é tão curta pra gente viver andando sobre a sombra dos outros. Eu não quero te ver mau, mas também não quero te ver bem, a verdade é que eu simplesmente não quero te ver. Você sempre me atacou primeiro, depois se fazia de vítima diante das minhas palavras duras e difíceis de digerir. Todos em minha volta sabem que meu calo é sensível demais, e você apenas não pisou nele, mas o fez sangrar. Minha perna tremia de dor e eu agonizava com o rancor que penetrava meu coração lentamente. Dissestes que eu não sei amar, é que meu coração tem vida própria, e eu apenas faço o que ele manda. Eu não vou te dar adeus, pois da minha boca já ouvistes tal palavra, apenas peço que respeite minha vontade.

3 IMAGINARAM:

Jéssica Fiaz disse...

u.u que texto polêmico. Li em primeoira mão aha .. Ihhh isso vai longe !

Suzy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cenarioimaginario disse...

Aham senta lá Claúdia ¬¬'